Capítulo 03. A Expansão Territorial



Na gravura de Debret vê-se o abate do gado na região Sul do Brasil, durante o século XVIII. O gado dessa região é oriundo, em grande parte, das missões destruídas pelos bandeirantes no século XVII. O charque obtido, nessa época, era exportado para Portugal.

Exercícios Resolvidos

01. A pecuária do Nordeste foi uma atividade

a) que preexistiu à economia açucareira,pois os indígenas já praticavam o pastoreio.

b) que se desenvolveu paralelamente à economia açucareira visando a abastecer esta última em alimentos (carne) e força motriz.

c) auto-suficiente, totalmente desvinculada da grande lavoura.

d) que decorreu de um plano elaborado pela Metrópole.

e) que teve como estímulo a demanda de carne pela população do sertão nordestino, durante todo o "ciclo do ouro".

Resposta: B

02. A interiorização do povoamento no território brasileiro nos séculos XVII e XVIII decorreu:

a) do êxito da empresa agrícola que liberou mão-de-obra livre e escrava para a ocupação do interior.

b) do interesse português em ocupar o interior com a cana-de-açúcar.

c) da ampliação do quadro administrativo da metrópole.

d) da expansão das atividades econômicas, particularmente da pecuária e da mineração.

e) exclusivamente do estabelecimento de missões jesuíticas no interior da Colônia.

Resposta: D

Leitura Complementar:

5. As Drogas do Sertão e as Entradas

As entradas foram expedições organizadas pela metrópole portuguesa, com os objetivos de:

a) defesa do território,
b) exploração econômica da Amazônia e
c) aproveitamento econômico do Prata.



5.1. Defesa do território

Em 1555, os franceses invadiram o Rio de Janeiro, até então praticamente despovoado pelos portugueses. Aliando-se aos índios tamoios, fundaram a França Antártica, colônia comercial que também serviria de refúgio aos protestantes (calvinistas) franceses.

A expulsão dos franceses foi feita pelo governador Mem de Sá, auxiliado pelo seu sobrinho Estácio de Sá, fundador da cidade do Rio de Janeiro, garantindo, desta forma, a ocupação da região pelos portugueses.

Entretanto, os franceses voltaram a atacar o Brasil durante o domínio espanhol (1580-1640), refletindo as rivalidades econômicas e políticas entre França e Espanha.

Os franceses invadiram o Maranhão, aliando-se novamente com o elemento indígena.

À medida que ocorria o movimento de expulsão, foram sendo fundados fortes que dariam origem a importantes núcleos de povoamento, consolidando assim a ocupação e a defesa do Nordeste: Forte de Filipéia de Nossa


32
  Capítulo 03. Expansão Territorial 32