Capítulo 02. Resistores




5. Aplicações de Resistores

5.1. Reostatos


Por definição, reostatos são dispositivos tais que podemos variar a sua forma ou as suas dimensões, de modo a obter uma resistência variável.

Os reostatos podem ser divididos em duas classes.


I. Variação Contínua


O reostato de variação contínua, comumente denominado potenciômetro, apresenta uma resistência que pode assumir qualquer valor entre zero e um, dado o valor máximo específico. Este tipo de reostato é constituído basicamente por um condutor de um determinado comprimento e um cursor que se move ao longo do condutor. Nestas condições, variando-se a posição do cursor, variamos o comprimento do condutor e, portanto, a sua resistência elétrica.

Exemplos

a) Potenciômetro Linear


b) Potenciômetro Circular


Como o cursor C pode variar ao longo do resistor de A até B, ao ligarmos o circuito nos pontos A e C, obtemos uma resistência variável com o comprimento do resistor.

II. Variação Descontínua


O reostato de variação descontínua somente pode assumir determinados valores decorrentes do fato de sua construção ser feita a partir de um conjunto de resistores com resistências bem determinadas.

Exemplo
 


A variação se dá em função da mudança do número de resistores associados ao circuito.


Nos circuitos elétricos, os reostatos são representados conforme as figuras abaixo:



5.2. Lâmpadas Incandescentes

As lâmpadas de incandescência são as lâmpadas de filamento, criadas no século passado pelo americano Thomas Edison.


22
  Capítulo 02. Resistores 22