Capítulo 03. Ação Gênica

Como estudado nos módulos anteriores, o DNA é transcrito para a formação das moléculas de RNA.

As moléculas de RNA podem ser do tipo RNA mensageiro (RNAm), RNA transportador (RNAt) e RNA ribossômico (RNAr), que são importantes no mecanismo de síntese de proteínas.

A síntese de proteínas nas células dos seres vivos é realizada em duas etapas (transcrição e tradução), com uma grande especificidade entre as trincas do DNA, os códons do RNA mensageiro (RNAm) e os aminoácidos.

O conjunto de trincas do DNA ou códons do RNAm formam o Código Genético.

O código genético é constituído por 64 códons para codificar vinte aminoácidos que entram na formação das proteínas.

Dizemos que esse código genético é universal, pois a codificação (especificidade códon e aminoácido) é a mesma para qualquer espécie.

As quatro bases do RNA (adenina, uracila, guanina e citosina), combinadas três a três, formam 64 códons, que constituem o código genético.

Por que cada códon é formado por uma trinca de nucleotídeos?

Se o códon fosse constituído por uma única base nitrogenada, como existem quatro tipos de bases no DNA ou no RNA, apenas quatro aminoácidos seriam codificados.

 

Se o códon fosse constituído pela combinação de duas bases, como existem quatro tipos de bases no DNA ou no RNA, apenas dezesseis aminoácidos seriam codificados.

Como percebemos, nenhuma das situações anteriores, para a formação dos códons, seria suficiente para a codificação dos vinte tipos de aminoácidos que formam as proteínas dos seres vivos.

Então, vamos considerar que cada códon é constituído por uma trinca de nucleotídeos.

Se o códon é constituído pela combinação de três bases, como existem quatro tipos de bases no DNA ou no RNA, são 64 códons possíveis para a codificação de 20 aminoácidos para a formação das proteínas.

A tabela a seguir mostra os 64 códons que constituem o código genético.

Veja que, em muitos códons, aparece a letra “U”, que é o símbolo da base nitrogenada uracila, isto é, corresponde a um nucleotídeo, no qual está presente a base uracila, que é típica do RNA.

Poderíamos representar uma tabela do código genético baseada na molécula de DNA. Neste caso, ao invés da base uracila (U), teríamos a base timina (T) presente nas trincas do DNA.


44
  Capítulo 03. Ação Gênica 44