Capítulo 03. Aceleração Escalar

02. Um carro parte do repouso com uma aceleração escalar constante de 2,0 m/s2 e percorre 25 m. Nesse percurso:

a) qual a velocidade escalar final atingida pelo carro?

b) qual a sua velocidade escalar média?

Resposta

a) Nota-se, pelos dados, a ausência da grandeza tempo. Logo, devemos determinar a velocidade atingida por uma equação não horária. Usando a equação de Torricelli, temos:

12. Função Horária do Espaço


Podemos obter a relação espaço-tempo do M.U.V. por meio da função horária do deslocamento, já demonstrada. Observe:


Portanto, todo movimento uniformemente variado possui função horária do espaço do segundo grau, sendo s0 , v0 e a/2 os coeficientes da função.

13. Diagrama Horário do Espaço


A representação gráfica de toda função matemática do segundo grau é uma parábola. Como a função horária do espaço do M.U.V. é do 2o grau, o gráfico s x t será parabólico.


A concavidade da parábola do gráfico s x t será voltada para cima quando a aceleração escalar do M.U.V. for positiva. Se a aceleração escalar for negativa, a concavidade da parábola será voltada para baixo.

Repare que o vértice da parábola, do gráfico s x t acima, ocorre no instante ( ti ) de inversão do sentido de movimento, que deixa de ser progressivo para ser retrógrado, ou vice-versa.


Dessa forma, o instante do vértice da parábola, no gráfico s x t, sempre representa o momento em que a velocidade do móvel é nula (v = 0).

14. Deslocamentos Sucessivos


Considere um móvel que parta do repouso (v0 = 0) com uma aceleração escalar constante positiva, como sucede com uma bolinha quando solta numa rampa.

Por meio do cálculo de áreas no gráfico velocidade x tempo, podemos determinar, em intervalos de tempos iguais, os deslocamentos sucessivos efetuados pelo móvel.


34
  Capítulo 03. Aceleração Escalar 34