Capítulo 01. Introdução à Óptica
Por exemplo, em certas ocasiões como festividades ou espetáculos, são usados holofotes. Muitas vezes, nessas ocasiões, pode-se perceber a trajetória descrita pela luz. Note que, quando a luz de um holofote passa pela luz de outro, não há desvio de sua trajetória.


 


4.3. Princípio da Reversibilidade da Luz
 
 


Por exemplo, um motorista e um passageiro, devidamente posicionados, podem se ver através do mesmo espelho.

5. Conseqüências da Propagação Retilínea da Luz

5.1. Sombra e Penumbra
O surgimento de sombra e penumbra de um objeto é uma conseqüência da propagação retilínea da luz.

Se montarmos um sistema com uma fonte puntiforme, objeto e anteparo, encontraremos uma região de sombra e uma região de sombra projetada. Por exemplo:


Contudo, se a fonte luminosa for uma fonte extensa, então, além da região de sombra e da região de sombra projetada, encontraremos uma região de penumbra e penumbra projetada.

 


5.2. Eclipse

Um fenômeno relacionado com a propagação retilínea da luz que desperta a curiosidade, desde os tempos mais remotos, é o eclipse. Descreveremos aqui duas formas de eclipse do Sol e o eclipse da Lua.


14
  Capítulo 01. Introdução à Óptica 14