Capítulo 02. Espelhos Planos
1. Reflexão

A reflexão da luz é o retorno da luz ao meio no qual ela se propagava, ao atingir a superfície que separa dois meios materiais. A reflexão obedece a leis experimentais denominados leis da reflexão.


2. As Leis da Reflexão

Consideremos um raio de luz propagando-se num meio 1 e incidindo sobre uma superfície S o que separa o meio de um meio 2. As figuras abaixo mostram a reflexão desse raio de luz em dois tipos de superfície S de separação: plana e curva.





Na figura, temos:

RI: raio de luz incidente no ponto de incidência I da superfície S;


RR: raio de luz refletido pela superfície S;
i: ângulo de incidência, formado pelo raio incidente (RI) com a normal (N) no ponto de incidência I;
r: ângulo de reflexão, formado pelo raio refletido (RR) com o normal (N) no ponto de incidência I.


1ª Lei da Reflexão

“O raio incidente (RI), o raio refletido (RR) e a normal (N), no ponto de incidência, estão no mesmo plano”.



2ª Lei da Reflexão

“O ângulo de incidência (i) é igual ao ângulo de reflexão (r). Esse resultado evidencia o fato de que a luz vai de um ponto a outro no menor tempo possível. Na reflexão, a velocidade da luz não se altera, portanto, o caminho de menor tempo é o mais curto".



2.1. Reflexão Regular

Quando a superfície de separação entre dois meios é uma superfície regular, a luz irá voltar ao meio de origem de modo ordenado.

2.2. Reflexão Difusa

Quando a superfície de separação entre dois meios é irregular, e a luz volta ao seu meio de origem de modo não ordenado, diz-se que a reflexão é difusa. Por exemplo, numa sala, uma lâmpada ilumina um ambiente. A luz é refletida de modo difuso pelas paredes da sala.

18
  Capítulo 02. Espelhos Planos 18