Capítulo 01. Cartografia: a Linguagem dos Mapas

03. (Fatec-SP)

Com relação ao mapa acima:

a) o erro está no fato de ele ser apresentado de modo invertido, pois a Antártida está colocada ao norte e a Europa e a Ásia, ao sul da Terra, fato que invalida a Projeção de Peters.

b) nenhum dado está correto, pois, com a Projeção de Peters, a Europa aparece proporcionalmente menor do que realmente é em relação aos demais continentes.

c) a forma do traçado dos continentes está mantida, mas o erro está no fato de o mapa ser apresentado de modo invertido, resultado da Projeção de Peters.

d) a proporção entre as áreas dos continentes corresponde à realidade, apesar de comprometer as suas formas, resultado da Projeção de Peters.

e) todos os dados são fiéis à realidade: a proporção entre as áreas, as formas dos continentes e as distâncias entre todos os pontos da superfície terrestre.

Resposta: D. É uma projeção cilíndrica equiva-lente, conservando a proporcionalidade das áreas.

Leitura Complementar

3. Elementos Secundários da Cartografia

3.1. Curvas de Nível

As curvas de nível são chamadas de isoípsas e unem pontos de mesma altitude de relevo. Esse conceito apareceu na Holanda, no século XVIII e foi usado para cartografar o fundo do rio Merwede, sendo um sistema matemático baseado em levantamentos geodésicos, no qual o marco zero metro é o mar.

As curvas de nível apresentam as seguintes características:

  Representam tanto a altitude quanto a forma de relevo.

Quando existem grandes diferenças de altitudes em pequenos espaços, as linhas apresentam-se muito próximas umas das outras; quando o relevo é suave, as diferenças são menores e as linhas apresentam-se mais distanciadas.

  De acordo com a variação da altitude, a equidistância das curvas pode ser de 10, 20, 50 ou 100 metros.

 


10
  Capítulo 01. Cartografia: a Linguagem dos Mapas 10